16 de Julho de 2019 -
 
06/01/2019 - 21h00
'Vou matar vocês todos', disse tenente, segundo sobrevivente em carro com dois mortos
Policiais militares morreram baleados e tenente foi preso, suspeito de crime.
Por Rickardo Marques, G1 AM
G1.Globo
Tenente foi preso em flagrante suspeito de matar dois
PMs — Foto: Eliana Nascimento/G1 Amazonas

A Rede Amazônica teve acesso neste domingo (6) ao depoimento de um dos homens que estava na companhia de dois policiais militares mortos a tiros durante uma discussãona madrugada de sábado (5). Em um dos trechos, a testemunha afirma que o suposto atirador, um tenente da Polícia Militar (PM-AM), dizia "eu vou matar vocês todos" no momento dos disparos.

Durante as oitivas, o homem relata que consumia bebida alcoólica em um mercado, que era de propriedade do Grasiano Monteiro Negreiros. Em determinado momento, o major Lurdenilson Lima de Paula chegou ao local juntamente com o sargento Edzandro Santos Louzada e o tenente apontado como atirador.

Posteriormente, o grupo se dirigiu até um bar situado no bairro Tarumã, Zona Oeste de Manaus. Cerca de dez minutos depois, o grupo foi interpelado pelos seguranças porque os militares estavam armados no local.

Ainda de acordo com o depoimento, o tenente estava "alterado" e empurrava os frequentadores, assim como os demais colegas. Após a abordagem feita pelos funcionários do bar, o major Lurdenilson pediu para que o tenente lhe entregasse a arma, porém, ele recusou.

'Eu vou matar vocês todos'

O grupo deixou o local e seguiu em direção a outro bar no bairro Manoa, Zona Norte da capital. A testemunha afirma que dentro do carro utilizado por eles não houve discussão entre o atirador e os demais passageiros.

O homem afirma que, ao passar pela Rua Monte Orebe, o tenente teria sacado a arma e atirado em sua direção. Após o primeiro disparo, o suspeito teria gritado com as pessoas no carro.

"[Ele disse] 'Eu vou matar vocês todos'", disse a vítima, em depoimento.

Em seguida, o homem atirou em todos os ocupantes que estavam no veículo. Depois de ser atingido pela segunda vez, a testemunha conta que segurou a arma utilizada no crime e que entrou em luta corporal com o tenente.

Durante o depoimento, a vítima conta ainda que empurrou o suspeito para fora do carro e tomou a arma usada por ele. Após a confusão, a testemunha disse: "Você matou os cara meu, você matou os cara p... (sic)". O atirador respondeu dizendo "P... me desculpe (sic)".

Mesmo ferido, o homem fugiu do local em direção ao bar que o grupo iria frequentar, onde pediu ajuda médica.

A testemunha afirma que o veículo usado pelo grupo não foi perseguido e nem alvo de disparos. Questionado se algum dos envolvidos usou entorpecentes, a vítima respondeu apenas que o suspeito de efetuar os disparos utilizava o banheiro com frequência e por longos períodos.

O crime ocorreu na Rua Monte Horebe, no bairro Colônia Terra Nova, na Zona Norte. Quatro policiais e um civil voltavam de uma festa quando o tenente teria atirado.

publicidade
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
© 2013 - AgoraNews.com.br - Todos os Direitos Reservados

É expressamente proibida cópia, reprodução parcial, reprografia, fotocópia ou qualquer forma de extração de informações deste sem prévia autorização dos autores conforme legislação vigente.