19 de Setembro de 2019 -
 
29/08/2018 - 16h00
Câmara Municipal de cidade importante do MS terá dança de cadeiras ainda este ano
Redação
Agora News
Imagem ilustrativa

Duas ou três cadeiras serão trocadas de donos ainda este ano ou até o primeiro quadrimestre de 2019 em uma Câmara Municipal de um importante município do estado de Mato Grosso do Sul.

Como ninguém tem cadeira cativa e nem é dono e sim está ocupando uma delas por até quatro anos, suplentes de vereador poderão assumir em breve uma das cadeiras no legislativo desta importante cidade. 

Suplências á Vista 

A câmara desta dourada cidade terá como a "bola da vez", mais uma mulher que é suplente de vereador já que a maioria é composta por homens. Se tudo ocorrer como caminha os acontecimentos outras mulheres deverão asumir outras cadeiras neste legislativo, já que outros processos correm em segredo de justiça de denúncias do passado que estão para estourar em um futuro não muito distante. E quem irá perder com todas essas trocas será o executivo municipal. 

Troca por improbidade

Diante dos acontecimentos, uma mulher irá assumir a vaga de seu colega ainda este ano e pode ser até antes das eleições de outubro próxima, já que o seu colega tem um processo antigo que rola há mais de duas décadas e que estourou justamente quando ele virou vereador nas eleições passadas, já que o mesmo deixou correr a revelia, não recorreu nas instâncias posteriores e tentou recorrer este ano por achar que havia "prescrito" o processo, mas foi rejeitada a defesa pela justiça.

Mandato á Vista

O processo por improbidade admistrativa teria ocorrido na década de 2000 e já está em fase de cumprimento de sentença onde já teve o despacho proferido pelo  Magistrado  da Justiça Federal, dando ordem de suspensão dos direitos políticos e consequentemente a cassação do seu mandato na Câmara Municipal que deverá ser anunciado pela mesa diretora e posteriormente dará posse a suplente de vereador. Com isso o número de vereadores a favor do executivo iria diminuir com a entrada de uma nova vereadora.

Delator é Réu?

"A alternativa da colaboração premiada – popularmente chamada de delação – se tornou mais conhecida com a Operação Lava Jato e tem sido adotada pela defesa de muitos réus para abrandar as penas pelo envolvimento no esquema de corrupção da Petrobras".

Delação é para quem é Réu.

Delação premiada é uma expressão utilizada no âmbito jurídico, que significa uma espécie de "troca de favores" entre o juiz e o réu. Caso o acusado forneça informações importantes sobre outros criminosos de uma quadrilha ou dados que ajudem a solucionar um crime, o juiz poderá reduzir a pena do réu quando este for julgado.

Delação continua

Muitas pessoas consideram a delação premiada como se fosse um "prêmio" para o acusado que opta por delatar os comparsas e ajudar nas investigações da polícia. De acordo com a lei brasileira, o juiz pode reduzir a pena do delator entre 1/3 (um terço) e 2/3 (dois terços), caso as informações fornecidas realmente ajudem a solucionar o crime.

Delação da JBS

Um vídeo de 15 segundos está rolando desde a noite de ontem (28/08) e já viralizou nas redes sociais com o vídeo de um candidato á reeleição do PSDB onde ele fala em propaganda política passada que diz: "Vocé pode votar em uma pessoa que pode até ser preso no dia de "amanhã" por estar envolvido nesta delação premiada". Na sequência são mostrados capas de jornais e manchetes onde um dos irmãos Batista da JBS cita o atual governador Reinaldo Azambuja como ter feito negócios escusos como pagamentos de propina diretamente para ele como mostra o vídeo recuperado abaixo.

RELEMBRANDO

Delação de Wesley Mendonça Batista contra Zeca do PT, André Puccinelli e Reinaldo Azambuja:

publicidade
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
© 2013 - AgoraNews.com.br - Todos os Direitos Reservados

É expressamente proibida cópia, reprodução parcial, reprografia, fotocópia ou qualquer forma de extração de informações deste sem prévia autorização dos autores conforme legislação vigente.